Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

PERDER BEM por Filipe Nunes Vicente

01.05.22

A ansiedade de base pode  sobreviver em personalidades que desconhecem ataques de pânico, rituais compulsivos  e restante parafernália da agitação. É necessário despsicologizar e despsicanalizar. Gore Vidal disse  a propósito das centenas de psiquiatras e psicólogos - amadores, de ocasião e profissionais - que chegaram a analisar  o puré de batata que Nixon recusava na infância: Não inflijam esse esterco de cavalo freudiano ao Nixon, ao meu Nixon. Muitas vezes a ansiedade de base é um sintoma de saúde mental. Tenho em consulta gente que perdeu o emprego, tem um filho preguiçoso ou  cuida de pais demenciados. A ansiedade subterrânea  é a  reacção de uma personalidade normal a factores ambientais  e relacionais agressivos.

Ainda assim o treino é necessário. Uma estratégia razoável é valorizar outros factores negativos. Parece maluqueira? Quando estamos  preocupadíssimos com uma avaria no automóvel deixamos  de pensar nela se  um filho adoece. Isto lembra, já que falámos no Nixon, a primeira regra de Chotiner ( seu conselheiro de campanha) : as pessoas não votam em alguém, votam contra alguém. Da mesma forma a nossa ansiedade  natural pode ser atenuada se valorizarmos outras preocupações.

Imagino a reacção do leitor: então substituimos uma dor de cabeça por outra? Sim. O objectivo não é impingir ( diria Vidal) pensamento positivo e outras balelas. O objectivo é anular a excessiva atenção que um factor agressivo nos está a captar. E de caminho até percebemos, com mando  y temple, que as coisas não são assim tão complicadas.

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub