Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

PERDER BEM por Filipe Nunes Vicente

20.02.22

Apaixonou-se pelo carteiro que lhe entregou a sentença do divórcio, contava o El Mundo em Agosto de 2018. Até aqui nada de vibrante: podia ter sido pelo polícia que a multou ou  pelo nadador salva-vidas que  a resgatou.  Os vínculos têm tanto de pretexto como de necessidade. Mais sumarenta foi a resolução do problema: como voltar a vê-lo? A mulher começou a enviar cartas a si própria. Com emails e whatsapps e restante parafernália a coisa não teria esta doçura.

Temos aqui, portanto, um mergulho nas actividades  dos sacerdotes  avésticos orientais ou, já que  a mulher parece ocidental, nas dos medos ( magos). A crença na magia pode ter reforçado  a outra crença, a da que aquele homem era o homem. Se o carteiro tivesse  mudado de zona o que teria feito a mulher? Gosto de pensar que talvez se tivesse apaixonado pelo substituto. Os desencontros também têm muito potencial amoroso.

Nada sabendo da senhora ( nem do senhor),  é óbvio que o registo deste episódio se deve ao efeito que provocou no jornalista e nos seus leitores. Adoramos pensar que dois seres destinados  um ao outro conseguem cumprir a profecia. Magias.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub